Últimas Notícias

Shopping Gir Leiteiro da EPAMIG agrega conhecimento à venda de animais

O II Shopping Gir Leiteiro – criado para substituir o tradicional Leilão da EPAMIG, aconteceu este mês no Campo Experimental Getúlio Vargas, em Uberaba, durante a Expozebu 2018. Contabilizou preços superiores aos registrados no ano passado. Comercializou 19 matrizes, no valor médio de R$5.216,00, das 29 disponibilizadas e dois touros, na média de R$3.650,00, dos cinco ofertados. Durante o evento, foi realizado o 1º Dia de Campo Tecnologias de Leite, com a participação de cerca de 50 produtores em visitas técnicas a trabalhos de pesquisa sobre manejo e afago animal.

Segundo o chefe regional da EPAMIG-Oeste, Fernando Franco, o Shopping Gir Leiteiro é um novo modelo de comercialização que permite ofertar um material genético de alta qualidade com preços mais acessíveis aos produtores. “Está dando certo porque estamos transferindo a tecnologia de seleção do Gir Leiteiro, desenvolvida há mais de 60 anos, e atendendo de forma democrática todos os produtores, desde o pequeno até o grande, incluindo o produtor de genética”, comenta.

Para Franco, o Shopping traz vantagens tanto para a EPAMIG quanto para o produtor. “Oferece mais tempo para escolha dos animais e permite uma relação familiar, de confiança, do produtor com os pesquisadores e vaqueiros. Já para a empresa, este formato de negócio reduziu o custo do evento à zero, pois não há necessidade de contratar estrutura, nem pessoal, como antes era feito para o leilão”, comenta. Ele informa, ainda, que não teve custos com os exames de brucelose e tuberculose, realizados nos laboratórios credenciados da empresa, nem com os testes andrológicos, feitos em parceria com a Universidade de Uberaba (Uniube).

De acordo com o produtor, Marcos Carvalho dos Reis, “a EPAMIG traz a pesquisa como o grande diferencial em relação aos outros rebanhos, além da seriedade e da transparência com que sua equipe conduz os trabalhos”. Ele realizou a sua primeira compra no Shopping do ano passado e voltou para adquirir outros animais devido ao ótimo desempenho que eles tiveram na sua propriedade. “Os animais atenderam pelo alto valor genético, pela rusticidade e por serem criados numa realidade muito próxima a da pecuária brasileira. Eles agregaram muito ao meu rebanho, porque ao receberem um tratamento um pouco melhor apresentaram uma resposta rápida, com retorno significativo no balde”, comemora.

O produtor avalia que os animais do Shopping deste ano estavam mais padronizados que os do ano passado. “A EPAMIG não está medindo esforços, na parte de genealogia, disponibilizando a sua reserva de genética para atender a demanda dos produtores. Estamos tendo acesso a esta qualidade com uma quantidade expressiva para atender a nossa demanda”, acrescenta.

Visitas técnicas – As visitas técnicas, realizadas durante o Shopping, atraíram cerca de 50 produtores e técnicos. O pesquisador Leonardo de Oliveira Fernandes apresentou resultados do trabalho de pesquisa “Manejo do Sistema de Produção do Gir Leiteiro da EPAMIG – Práticas de Ordenha, Pastagens, Alimentação e Reprodução”. Os produtores conheceram as técnicas de manejo da pastagem para vacas em lactação e metodologias de fornecimento de ração concentrada para complementar os nutrientes fornecidos pela forrageira em condições de pastejo da fazenda da EPAMIG. Também viram o manejo nutricional das vacas em lactação para o período da seca, onde a empresa trabalha utilizando silagem de milho como volumoso e ração concentrada fornecida de acordo com a produção de leite. E, ainda, presenciaram o manejo de ordenha para obtenção de leite de qualidade e redução da mastite. “Os participantes tiveram acesso a metodologias de manejo reprodutivo de vacas da raça Gir, realizado pela EPAMIG, técnicas que têm possibilitado idade ao primeiro parto de 37 meses e intervalo de partos de 13,5 meses”, acrescenta o pesquisador.

O público também pôde ver os resultados da pesquisa “Amansamento de Novilhas no Pré-Parto Visando Melhoria do Temperamento na Ordenha”, desenvolvida em parceria com o Instituto de Zootecnia de São Paulo (IZ). A visita técnica foi conduzida pela doutoranda Aska Ujita, da Universidade de São Paulo (USP) e pelo pesquisador, André Penido Oliveira. O público, que esteve por aproximadamente meia hora junto às vacas afagadas na ordenha, pôde ver como elas estavam tranquilas, sem nenhum problema de estresse animal. “A pesquisa comprova que as vacas não afagadas apresentam retenção de três quilos de leite, no momento da ordenha, enquanto as vacas afagadas retêm meio quilo”, informa Penido. Segundo ele, o afago gera resultados importantes, não só para o bolso do produtor que terá uma vaca mais produtiva, mas para o animal que estará menos propenso a ter problemas de saúde como mastite e, ainda, para o vaqueiro, pois diminui a chance de ter acidente de trabalho causado pelo estresse animal.

O Shopping Gir Leiteiro é realizado pela EPAMIG Oeste com o apoio da Emater, Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), IZ, Faculdades Associadas de Uberaba (FAZU), USP, Sindicato Rural de Uberaba, Núcleo dos Sindicatos Rurais, Progenética, Profêmeas, entre outros.

Fonte: Epamig

Nenhum comentário