Últimas Notícias

Aplicativo Orçamento Forrageiro

A base dos sistemas pecuários no semiárido é o pasto nativo da caatinga. Esse tipo de pasto é caracterizado pela presença de plantas forrageiras nos estratos herbáceo, arbustivo e arbóreo. A quantificação da biomassa de forragem disponível é uma tarefa muito difícil para os produtores. A Embrapa ao longo de seus 40 anos desenvolveu muitos projetos e quantificou a produção de biomassa da caatinga, qualificando essa produção em quatro tipos: baixa oferta de forragem, média oferta de forragem, alta oferta de forragem e pasto nativo com capim-búffel. Essa base de dados foi utilizada no aplicativo Orçamento Forrageiro para quantificar as biomassas de forragens do pasto nativo.

O passo seguinte da orçamentação forrageira é quantificar os rebanhos presentes na propriedade, sendo possível para o usuário cadastrar rebanhos de caprinos, ovinos e bovinos, de modo que o aplicativo representa a condição de rebanho das propriedades rurais do semiárido.

Por fim, há a possibilidade de o usuário informar se dispõe de fontes suplementares de forragem para alimentar o rebanho. As opções disponíveis no aplicativo são as mais comuns utilizadas na região semiárida: silagem, feno, palma forrageira e capineira.

O aplicativo simula então o balanço entre a oferta e a necessidade de forragem, fornecendo um relatório que informa quanto da demanda está sendo atendida pelo pasto nativo. Em caso de balanço de forragem positiva o usuário pode optar por alterar a quantidade de animais no rebanho. Em caso de balanço de forragem negativo o usuário poderá optar por alterar o tamanho do rebanho ou alterar as fontes suplementares de forragem.

O aplicativo propicia o uso do pasto nativo sem degradá-lo e fornece informações ao usuário que facilitam o processo de tomada de decisão referente à gestão do recurso forrageiro na propriedade, minimizando riscos e maximizando lucros.

Baixe agora na Google Play

Nenhum comentário