Últimas Notícias

Sorgo de corte e pastejo: forragem e recuperação de pastagens





Resultado do cruzamento do sorgo Sudão com o sorgo Bicolor, o chamado sorgo de corte e pastejo é uma planta de rápido crescimento, resistente à seca, que apresenta grande rusticidade e pouca exigência quanto à qualidade de solo, além da facilidade de manejo para corte ou pastejo direto, excelente valor nutritivo e alta produção de forragem.

Por essas características, pesquisadores da Embrapa recomendam seu uso como opção, nutritiva e de baixo custo, para o fornecimento de forragem fresca para os bovinos. Segundo o pesquisador José Avelino Rodrigues, nas fazendas brasileiras de produção de leite e carne, a oferta de alimentos volumosos de boa qualidade é sazonal, tornando a produção instável. Além disso, é comum produtores adotarem um único sistema de produção de volumoso, que nem sempre é o mais adequado para sua propriedade e, algumas vezes, não apresenta uma relação custo/benefício adequada.

Confira o livro Pragas e Doenças de Plantas Forrageiras que aborda como pragas e doenças ocorrem em nossas espécies forrageiras, nativas ou cultivadas, métodos e sistemas na prevenção, controle e combate, somados ao conhecimento dos agentes causadores das pragas e doenças que atacam nossas plantas forrageiras.
 
Mas o uso do sorgo de corte e pastejo garante a estabilidade de produção de leite e de carne a um custo mais reduzido quando comparado à silagem e ao feno. Além disso, o pesquisador destaca a qualidade nutritiva desse alimento: "Os híbridos que hoje nós temos no mercado, do sorgo Sudão com o sorgo Bicolor, chegam a 20% de proteína bruta a forragem de matéria seca."
 
Confira reportagem no programa Dia de Campo na TV além de outras reportagens do programa.
 
Marina Torres (MG 08577 JP)
Embrapa Milho e Sorgo 

Nenhum comentário