Últimas Notícias

Assentamento em Conde (BA) implanta soluções sustentáveis para o coco



O Assentamento Dois Valles, em Conde, no Litoral Norte da Bahia, vem recebendo agentes da Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE) para a implantação de uma série de soluções tecnológicas sustentáveis aplicadas à produção de coco, decididas de forma participativa com os agricultores familiares.

Nos dias 25 e 26 de abril, o assentamento recebeu a oficina de instalação de uma Unidade de Aprendizagem (UA) sobre sistema consorciado de produção de coco. No dia 14 de maio, os agentes da Embrapa retornam ao local para discutir e analisar com os agricultores assentados o uso do minhocário como tecnologia sustentável para o aproveitamento de resíduos alimentares domésticos e da propriedade.

Com apoio e parceria da Associação Comunitária Dois Valles e da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de Conde, as atividades fazem parte do projeto de transferência de tecnologias para a cultura do coqueiro TTBrascoco.

A Unidade de Aprendizagem se diferencia por ser um espaço de apropriação e compartilhamento de saberes, envolvendo as famílias do assentamento e demais agentes de desenvolvimento locais nas tomadas de decisões sobre as espécies e práticas de manejo adotadas durante a instalação e condução das atividades.

Após discutir e validar com os agricultores em oficina anterior, foi decidido que a unidade seria instalada em área coletiva dentro do assentamento, cujo arranjo produtivo prevê o consórcio entre diferentes culturas como coco, laranja, banana e maracujá - principais frutíferas produzidas pelas famílias e comercializadas na região. A leguminosa gliricídia também compõe o arranjo e destaca-se como prática de adubação verde do coqueiro – tecnologia Gliricoco, uma alternativa de baixo custo para aumentar o teor de matéria orgânica no solo e melhorar sua fertilidade.

O consórcio produtivo conta ainda com o feijão e o milho, com cultivares biofortificadas das variedades Sublime e BRS 4104, respectivamente, que servirão para o consumo das famílias e venda do excedente.

Minhocário

A partir do aproveitamento de resíduos domésticos e da produção, o minhocário proporciona a sua transformação em adubo orgânico (húmus), capaz de melhorar as características físicas, químicas e biológicas do solo.

As famílias agricultoras conheceram melhor a tecnologia quando participaram de um dia de campo promovido no âmbito do projeto TTBrascoco em setembro de 2018, no Campo Experimental de Itaporanga, em Sergipe.

“Então eles decidiram incorporar ao planejamento das ações do projeto a construção de um modelo utilizando recursos existentes na própria comunidade. Assim, além da abordagem teórica, a prática prevê a construção coletiva de dois minhocários utilizando tronco de coqueiro e caixa velha de geladeira, dois recursos abundantes no assentamento e na região”, explica a analista de transferência de tecnologia Sonise Medeiros, que coordena as atividades.

A oficina do dia 14 abordará ainda conceitos da tecnologia, seu uso, importância para o meio ambiente e fonte de renda para as famílias. Estarão presentes os membros do grupo de interesse, formado por agricultores e agricultoras do assentamento Dois Vales, além de agricultores do entorno e técnicos da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente.

O evento acontece a partir das 9h na sede da associação e terá como facilitador o pesquisador da Embrapa Tabuleiros Costeiros Joézio dos Anjos.

As atividades colaboram com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), cuja meta do ODS 2 é, até 2030, garantir sistemas sustentáveis de produção de alimentos, visando implementar práticas agrícolas resilientes que aumentem a produção e a produtividade e, ao mesmo tempo, ajudem a proteger, recuperar e conservar os serviços ecossistêmicos, melhorando progressivamente a qualidade da terra, do solo, da água e do ar. 
 
Saulo Coelho (MTb/SE 1065)
Embrapa Tabuleiros Costeiros

Nenhum comentário