Últimas Notícias

Colaboração técnica da Embrapa contribui para o fortalecimento do cultivo de inhame no Espírito Santo



O inhame é uma das espécies pertencentes à coleção de hortaliças tradicionais da Embrapa Hortaliças (Brasília-DF), parte do grupo maior de Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC). Os experimentos desenvolvidos na Embrapa com inhame levaram o pesquisador Nuno Madeira a ser convidado a colaborar com o trabalho da Associação de Produtores de Inhame de São Bento do Espírito Santo (Apisbes).

O inhame e, em particular, a variedade local São Bento, identificada em 1989 por agricultores locais e registrada pelo Instituto Capixaba de Pesquisa e Extensão Rural (Incaper) em 2007, vem ocupando lugar de destaque como principal fomentador da economia do município de Alfredo Chaves, no Espírito Santo, onde são produzidas cerca de 50 mil toneladas por ano. Ao contrário de outras variedades da hortaliça, o inhame de São Bento é genuinamente brasileiro e teve como berço o distrito de São Bento de Urânia.

O reconhecimento da importância do inhame de São Bento, associado a boas práticas agrícolas que conciliam produtividade à preservação do meio ambiente, pode ser comprovado pelo Registro de Certificação Geográfica – uma espécie de certificado de origem – concedido em 2017 pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) e que torna a cultivar única e oficialmente vinculada aos locais onde é produzida.

Desde 2014, o pesquisador Nuno Madeira, que coordena os trabalhos com as hortaliças PANC, acompanha e colabora nas ações de pesquisa e desenvolvimento capitaneadas pela Associação dos Produtores de Inhame São Bento do Espírito Santo (Apisbes). Essas ações vão além das atividades envolvendo avaliação de cultivares e caracterização morfológica relacionadas ao sistema de produção do inhame – outras frentes também contam com a participação do pesquisador, a exemplo da sua participação para a consolidação da cultivar São Bento em outros estados.

Reconhecimento: Na opinião de Jandir Gratieri, presidente da Apisbes, não seria possível falar do sucesso do inhame São Bento sem incluir o papel desempenhado pela Embrapa Hortaliças nessa trajetória. “Foi e continua sendo de fundamental importância a colaboração técnica prestada pela Embrapa, representada pelo trabalho que é desenvolvido pelo pesquisador, e seu apoio para fortalecer o nosso inhame”, destaca.

Gratieri não disfarça o orgulho ao sublinhar a relevância da assistência de uma instituição do porte da Embrapa na manutenção do “único banco de germoplasma de inhame dentro de uma propriedade rural, e que conta com 25 materiais de livre acesso”.

De acordo com Madeira, um dos pontos que levaram à bem-sucedida trajetória do inhame foi a consolidação e reconhecimento da cultivar São Bento em outros estados como Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás e no Distrito Federal, onde vinha ocorrendo uma perda de identidade do trabalho de seleção dos agricultores capixabas.

Anelise Macedo (MTB 2.749/DF)
Embrapa Hortaliças

Nenhum comentário