ILPF promove intensificação agropecuária sustentável


Pesquisador apresenta resultados obtidos em sistemas de integração em webinar internacional da Global Research Alliance

Os sistemas de integração Lavoura-Pecuária- Floresta (ILPF) são considerados estratégia de intensificação agrícola sustentável. Esses modelos são importantes para mitigação de emissões agropecuárias de gases de efeito estufa, demonstrando que é possível as propriedades agropecuárias serem eficientes e sustentáveis.

Em evento virtual no dia 14 de julho, realizado pela Global Research Alliance (GRA), o pesquisador Alberto Bernardi, da Embrapa Pecuária Sudeste (São Carlos, SP) apresentou resultados de pesquisa obtidos nesses sistemas tropicais, destacando os benefícios técnicos e ambientais da ILPF. Cerca de 50 especialistas de vários países participaram do webinar.

O objetivo da instituição organizadora é compartilhar soluções inovadoras para lidar com as emissões agrícolas de gases de efeito estufa. “O evento foi uma oportunidade para apresentar o trabalho que a equipe da Embrapa está desenvolvendo nos sistemas integrados. Além de ressaltar o importante papel da agricultura brasileira, feita com responsabilidade e conhecimentos que contribuem de forma muito eficiente para a sustentabilidade”, contou Bernardi.

De acordo com ele, a Global Research Alliance reúne pesquisadores de diversos países para encontrar maneiras de cultivar mais alimentos sem aumentar as emissões de gases de efeito estufa.

“A GRA fornece uma estrutura de ação voluntária para aumentar a cooperação e o investimento em atividades de pesquisa para reduzir a intensidade das emissões de GEE dos sistemas de produção agrícola e aumentar seu potencial de sequestro de carbono no solo, além de melhorar sua eficiência, produtividade, resiliência e capacidade de adaptação, contribuindo assim de maneira sustentável aos esforços gerais de mitigação, enquanto ainda ajuda a cumprir os objetivos de segurança alimentar”, destacou o engenheiro agrônomo da Embrapa.

ILPF

A tecnologia, que integra atividades anuais de cultivo, árvores e pecuária na mesma área e na mesma safra, é indicada pela Embrapa para aumentar a produtividade sem aumento de uso da terra e, ainda, com redução de emissão de gases do efeito estufa.

Vários são os benefícios proporcionados, entre eles diversificação da renda na propriedade rural, redução dos custos de produção, bem-estar animal, melhoria das condições físicas, químicas e biológicas do solo, aumento da ciclagem e a eficiência de utilização dos nutrientes e recuperação de áreas com pastagens degradadas.

A Embrapa Pecuária Sudeste tem pesquisas com sistemas de integração desde 2005 em diversos aspectos desses modelos de produção.

Capacitação técnica continuada

Desde 2015, o centro de pesquisa treina profissionais da extensão rural para ampliar a área de Integração Lavoura-Pecuária (ILP) e Integração lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) na região Sudeste.

O programa de Capacitação Continuada tem o objetivo de formar os profissionais em sistemas de produção integrada por meio de módulos teóricos e atividades práticas de implantação de Unidades de Referência Tecnológica (URT). A iniciativa busca formar uma rede de multiplicadores de transferência de tecnologia com capacidade de aumentar a adoção desses modelos.

O processo tem duração de dois anos. Durante a capacitação, os técnicos devem implantar uma URT de ILP ou ILPF para reproduzir modelos sustentáveis e diversificados com supervisão de profissionais da Embrapa.

Gisele Rosso (Mtb 3091/PR)
Embrapa Pecuária Sudeste

Comentários

Mais vistas da semana

Embrapa lança cultivar de arroz para áreas de sequeiro

Qual o melhor herbicida para pastagens?

Melhoria na qualidade do açaí reúne três esferas de governo em Portel (PA)

BIODIESEL WEEK: Programa de Biodiesel une inclusão produtiva e social da agricultura familiar, afirmou representante do Mapa

Reprodutores e Matrizes linhagem IZ serão comercializados em leilão virtual