Dia da Avicultura: ações da Secretaria de Agricultura contribuem com o setor e ajudam na garantia da qualidade


Em 28 de agosto, é comemorado o Dia da Avicultura. Dada sua relevância para o agro paulista, o setor recebe grande atenção no Estado através de atividades de pesquisa, extensão rural, defesa agropecuária e prestação de serviços realizadas pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo.

De acordo com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) o Brasil atingiu, em 2019,
o recorde de produção de 49 bilhões de ovos, com o consumo médio de 230 unidades por pessoa. No mesmo ano, a produção de carne de frango chegou a 13,245 milhões de toneladas, com um consumo médio de 42,84 quilos por habitante. Em 2020, a estimativa é que a produção de carne de frango poderá alcançar em torno de 13,7 milhões de toneladas.

Confira algumas das ações da Secretaria para este setor:

Sanidade avícola

O Instituto Biológico (IB-APTA), da Secretaria, mantém em Descalvado o Centro Avançado em Pesquisa Avícola - CEAV. O Centro atua na pesquisa científica voltada à sanidade avícola, tanto para plantéis de corte quanto direcionados à produção de ovos, e também no diagnóstico de doenças das aves. Além disso, o CEAV atende a empresas dos setores de alimentação animal e de produtos de origem animal, com atuação em controle microbiológico.

Possuindo acreditação internacional pela norma NBR ISO 17025, o laboratório foi credenciado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e obteve a ampliação de seu escopo de análises em 2020, integrando novos ensaios de biologia molecular pela técnica de PCR em tempo real - ferramenta essencial para a detecção e monitoramento de enfermidades como Doença de Newcastle e Influenza Aviária, entre outras. Com o credenciamento atual, o CEAV passou a atender aos programas de certificação e controle de granjas de reprodutoras comerciais, controle e monitoramento nos estabelecimentos avícolas comerciais de frangos e perus de corte e nos estabelecimentos de abate de frangos, galinhas, perus de corte e reprodução, compartimentação, exportação e importação de material genético avícola.

Vinculado ao Centro, o Laboratório Especializado em Sanidade Avícola (LSA), localizado na Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Bastos - região considerada o maior polo avícola do país -, tem o objetivo principal de dar suporte aos avicultores da região, através de assistência técnico-científica e sanitária, da realização de exames bromatológicos e do monitoramento epidemiológico. Nas duas unidades são realizadas, por ano, cerca de 200 mil análises, abrangendo mais de 100 municípios paulistas.

Pesquisa zootécnica em Avicultura

Trabalhando em consonância com a cadeia produtiva de aves e ovos, a equipe de Avicultura do Instituto de Zootecnia (IZ-APTA) atende demandas internas e externas de pesquisa e serviços laboratoriais, por meio do Laboratório Avançado de Aves e Ovos do Instituto (LAAVIZ), localizado em Nova Odessa. O Laboratório atua na análise da qualidade de ovos comerciais (férteis e inférteis), sistemas de produção de aves poedeiras e de corte, indicadores de saúde intestinal, avaliação de métodos substitutivos ao uso de antimicrobianos como promotores produtivos, ambiência e indicadores de bem-estar animal. “Atendemos a diversos públicos (empresas, pesquisadores, professores, produtores, jornalistas e outros grupos de interesse) nos temas que envolvem bem-estar animal, avicultura (galinhas poedeiras, frangos de corte e codornas) e nutrição animal”, diz José Evandro de Moraes, pesquisador do IZ.

Moraes elenca os três pilares de atuação da equipe em atividades de pesquisa e serviços:

-  Qualidade de ovos e saudabilidade

De acordo com o pesquisador do IZ, tem havido mudanças de hábitos alimentares e preferências do consumidor por produtos com uso de tecnologias que respeitam o meio ambiente, o bem-estar animal e a saúde humana. “Isso está relacionado ao conceito de saudabilidade, que hoje - e nos próximos anos - norteia nossas atividades de pesquisa dentro do setor de avicultura”, ressalta Moraes.


“Depois do leite materno, o ovo é o alimento mais completo para o ser humano, como indicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS)”, complementa. Nesse sentido, o especialista informa que as avaliações desenvolvidas no IZ preconizam a possibilidade de que o produtor possa estar respaldado, com exames laboratoriais e práticas de manejo que confiram um produto saudável, com valoração digna e atendimento aos anseios do consumidor.

 

- Fontes alternativas de nutrientes e qualidade de casca

Conforme explica Moraes, a casca dos ovos é extremamente importante como barreira contra contaminantes e durante o transporte. Por isso, devido à escassez de alguns nutrientes e a possibilidade de se usar ingredientes alternativos na alimentação e nutrição de aves, a equipe do IZ também desenvolve avaliações que objetivam a manutenção da qualidade de casca. “Alguns ingredientes alternativos podem promover melhorias e caráter sustentável à produção, mesmo em ambientes com maior desafio, como nos sistemas livres de gaiolas, que parte do mercado consumidor atualmente exige durante a escolha pelo produto ovo”, assegura o especialista.

 

- Sistemas  de produção  de aves

Nesse âmbito, o pesquisador do IZ conta que são realizadas avaliações de diferentes sistemas de produção de aves: convencional em gaiolas e baterias e livres de gaiolas (cage free, free range etc), para aves de postura e de corte. “A sociedade busca respostas sobre qual ou quais as melhores formas de manutenção e produção de aves poedeiras, de corte e codornas”, finaliza Moraes.

 

Tecnologia de produtos cárneos

O Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital-APTA), através do Centro de Tecnologia de Carnes (CTC), tem expertise em pesquisa e desenvolvimento sobre alterações no processo produtivo e de abate de aves que impactam na qualidade sensorial e microbiológica da carne, visando contribuir com a disponibilização de produtos cárneos avícolas cada vez melhores ao consumidor.


Apoio ao produtor rural

Dentre as várias ações de extensão rural promovidas pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento, os extensionistas da Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS) auxiliam os produtores na implantação de sistemas de produção. Em Laranjal Paulista, a médica veterinária responsável pela Casa da Agricultura local, Cheila Rúbia Leite Massiere Duarte, tem auxiliado na implantação de sistemas de produção de ovos caipira e orgânicos, trabalho iniciado após um diagnóstico e estudo sobre a área animal da região. Leia o relato da extensionista e das produtoras aqui.

Defesa Agropecuária

O Programa de Sanidade Avícola, conduzido no Estado de São Paulo pela Coordenadoria de Defesa Agropecuária, tem por objetivo controlar as Salmoneloses e Micoplasmoses Aviárias nos plantéis de reprodutoras, impedindo a difusão dos agentes infecciosos pela via de transmissão vertical, diminuindo o impacto na saúde animal e na saúde dos consumidores de produtos de origem avícola. Em relação às enfermidades de Notificação Obrigatória da OMSA (OIE), o Estado de São Paulo é considerado área livre para a Doença de Newcastle e, a Influenza Aviária como sendo doença exótica em nossos plantéis.

Para intensificar as ações de defesa sanitária animal, a Secretaria de Agricultura mantém convênio com a Associação Paulista de Avicultura (APA), para integrar as atividades de vigilância sanitária entre o setor público e privado e apoiar as ações de monitoramento das doenças da avicultura no Estado.


Assessoria de Comunicação: SAA - Apta e IP´s


Lisley Silvério (MTb. 26.194)
Assessora de Imprensa - Instituto de Zootecnia
Secretaria de Agricultura e Abastecimento
Governo do Estado de São Paulo
Fone: +55 (19) 3476-0841 | Cel: +55 (19) 99631-9271 wts
[email protected] | [email protected]
www.iz.sp.gov.br | www.agricultura.sp.gov.br

 

Comentários

Mais vistas da semana

GEDAVE – O que é, como funciona e pontos de atenção da etapa de Cadastro

Aprenda a controlar pragas que atacam limoeiros

Galinhas caipiras poedeiras: a avicultura adaptada a pequenas propriedades é negócio rentável e com mercado promissor

Cafés do Brasil obtêm Denominação de Origem para a Mantiqueira de Minas

Embrapa oferta material propagativo de mandiocas de indústria para o Brasil Central