Dia de campo com público reduzido apresenta resultados de grãos no norte de AL


 

A Embrapa promoveu, na sexta (28), em parceria com a Seagri/AL e Comissão Estadual de Grãos de AL, um Dia de Campo com foco na diversificação de cultivos e no potencial de soja, milho e trigo para a nova região do Sealba (região de confluência dos estados de Sergipe, Alagoas e Bahia), em Porto Calvo, no litoral norte alagoano, com número restrito de participantes, por conta do distanciamento social.

O evento aconteceu na fazenda Surubana, do produtor parceiro Sérgio Papini, e contou com a presença de apenas dez participantes convidados, entre produtores rurais, empresários do setor sucroenergético e técnicos do setor público. João Lessa, secretário da Agricultura de Alagoas, prestigiou o evento, que foi aberto pela coordenadora da Unidade de Execução de Pesquisa (UEP) de Rio Largo (AL), vinculada à Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE), a pesquisadora Walane Ivo.

O objetivo principal do encontro foi demonstrar em campo o desenvolvimento e resultados das pesquisas da Unidade e UEP-Rio Largo para apresentar e discutir os resultados preliminares da introdução e avaliação de genótipos de soja, com estudos de inoculação em áreas de primeiro e segundo ano; apresentar a Unidade Demonstrativa de Materiais BRS (cultivares desenvolvidas pela Embrapa); o estudo de introdução de trigo tropical e ensaio de competição de milho nos Tabuleiros Costeiros.

Na condução das pesquisas e ensaios de campo, a Embrapa Tabuleiros Costeiros tem o apoio da Embrapa Soja (Londrina, PR), Embrapa MIlho e Sorgo (Sete Lagoas, MG) e Embrapa Trigo (Passo Fundo, RS).

Uma equipe de produção de vídeo gravou a visita e as apresentações dos pesquisadores Antonio Santiago e Paulo Albuquerque – pesquisas com soja e milho, e Lizz Kezzy – ensaios com trigo. O objetivo é divulgar o vídeo amplamente para permitir que maior número de produtores, assistentes e agentes públicos possa conhecer os resultados das pesquisas.

Diversificação

 
A diversificação de cultivos é um dos principais alicerces da sustentabilidade agrícola. Casos de insucessos com monocultivos são relatados em diversas regiões do mundo. O monocultivo torna a região de produção vulnerável a riscos fitossanitários (doenças e pragas) e mercadológicos (preço das commodities). Nos Tabuleiros Costeiros e Agreste são comuns áreas com ampla dominância de única cultura agrícola, como é o caso do milho no Agreste e dos citros nos Tabuleiros Costeiros de Sergipe e de parte da Bahia. 

Principal cultura agrícola brasileira, a soja é o principal produto da pauta de exportações agrícolas do país. É fonte proteica primordial para a produção de rações e importante matriz oleaginosa para a produção nacional de biodiesel. 

A Embrapa Tabuleiros Costeiros vem realizando experimentos para avaliar o potencial da cultura da soja na região dos Tabuleiros Costeiros e Agreste. Com o objetivo de formatar um sistema de produção para essa região, diversas ações de pesquisa vêm sendo realizadas, tais como: seleção de cultivares com base em adaptabilidade e estabilidade de produção, porte para colheita mecanizada, nível de acamamento das plantas, e ciclo de produção; adaptação da cultura no sistema de plantio direto; recomendação para a inoculação de sementes, visando a não dependência de fertilizantes nitrogenados. 

Atendendo à solicitação de produtores parceiros, está sendo conduzido um ensaio em campo para avaliar genótipos de milho e trigo tropical.

Saulo Coelho (MTb/SE 1065)
Embrapa Tabuleiros Costeiros

Comentários

Mais vistas da semana

GEDAVE – O que é, como funciona e pontos de atenção da etapa de Cadastro

No Maranhão extrativistas da amêndoa de babaçu recebem mais R$ 450 mil em subvenções

Cafés do Brasil obtêm Denominação de Origem para a Mantiqueira de Minas

Embrapa oferta material propagativo de mandiocas de indústria para o Brasil Central

Aprenda a controlar pragas que atacam limoeiros