Pesquisa e tecnologia contribuem para desenvolvimento da produção orgânica de leite no país

 

Live, que marca os 45 anos da Embrapa Pecuária Sudeste, discute pecuária sustentável

Conciliar sustentabilidade e alta produção de leite em propriedades orgânicas é possível. A introdução de tecnologias e de metodologias do programa Balde Cheio, desenvolvido pela Embrapa, tem transformado fazendas de leite no país.

Produtor orgânico há mais de 20 anos, o ator Marcos Palmeira conta que sua propriedade era uma antes do Balde Cheio e agora é outra, mais eficiente. “Mudou toda a minha concepção de produção leiteira. Estamos virando outra fazenda. O programa faz a gente alinhar a teoria à prática”, falou.

Marcos Palmeira vai contar um pouco dessa relação com o Balde Cheio, o desafio para produzir de forma orgânica e como a ciência contribui para viabilizar e melhorar esse modelo de produção durante a Live Pecuária Sustentável e de Precisão nesta quarta-feira (26), às 18 horas, pelo Canal do Youtube da Embrapa. O evento é organizado pela Embrapa Pecuária Sudeste (São Carlos – SP) em comemoração aos seus 45 anos de história.

Sua propriedade Vale das Palmeiras, em Teresópolis (RJ), está localizada entre o Parque Nacional da Serra dos Órgãos e o Parque Estadual dos Três Picos. É uma Reserva Particular do Patrimônio Nacional (RPPN). “Eu procuro criar um corredor ecológico, favorecendo toda a região”, destaca Palmeira. Ele acredita que o Brasil poderia avançar muito mais nessa cadeia, mas falta uma política clara de estímulo à produção orgânica, à produção familiar. Outro desafio, segundo Palmeira, é em relação aos insumos para produção.

Além do desenvolvimento de pesquisas, para estimular a produção de leite orgânico de forma sustentável e eficiente, a Embrapa Pecuária Sudeste tem realizado cursos de capacitação continuada, em parceria com Secretaria de Inovação e Negócios e a fazenda Nata da Serra (Serra Negra), primeira propriedade orgânica participante do programa Balde Cheio. Mais de 80 pessoas, de vários estados, foram capacitadas em 2018 e 2019. Neste ano, por conta da pandemia, o curso foi cancelado. Para o chefe de Transferência de Tecnologia, André Novo, da Embrapa, aproximar a pesquisa, a extensão rural e a cadeia produtiva é uma estratégia eficaz para o crescimento da pecuária leiteira orgânica no país.

O desenvolvimento de pesquisas e a adoção de tecnologias nesse segmento contribuem para reduzir os custos, melhorar a eficiência e aumentar a produção de orgânicos no país.
 

Debate

Além de Marcos Palmeira, participam da Live Pecuária Sustentável e de Precisão o presidente do Grupo de Trabalho de Pecuária Sustentável (GTPS) e do Instituto Mato-Grossense da Carne (IMAC), Caio Penido e o pesquisador Artur Chinelato, idealizador do programa Balde Cheio. O pesquisador Alexandre Berndt fará a moderação das discussões da live que marca os 45 anos da Embrapa Pecuária Sudeste.

A live ocorre pelo canal da Embrapa no Youtube, das 18h às 19h.

Serviço

Live Pecuária Sustentável e de Precisão
Dia: 26 de agosto de 2020
Horário: 18 horas às 19 horas
Transmissão: Youtube.com/Embrapa

Gisele Rosso (Mtb 3091/PR)
Embrapa Pecuária Sudeste

Comentários

Mais vistas da semana

GEDAVE – O que é, como funciona e pontos de atenção da etapa de Cadastro

Embrapa lança cultivar de arroz para áreas de sequeiro

Aprenda a controlar pragas que atacam limoeiros

Qual o melhor herbicida para pastagens?

Galinhas caipiras poedeiras: a avicultura adaptada a pequenas propriedades é negócio rentável e com mercado promissor