Ideas for Milk: abertas as inscrições para o Desafio de Startups


 

Estão abertas as inscrições para o maior evento de empreendedorismo voltado para o desenvolvimento de novas tecnologias para a cadeia produtiva do leite. Os interessados em encaminhar propostas inovadoras para a quinta edição do desafio de startups, devem fazê-lo até o dia 3 de novembro. As informações sobre como se inscrever e o regulamento estão disponíveis no site do evento. Todas as atividades do Ideas for Milk  2020 estão ocorrendo de forma virtual, assim como será a grande final entre as cinco melhores propostas, no dia 4 de dezembro. Este ano, o desafio será transmitido para quatro países de três continentes. Ou seja, os projetos selecionados serão conhecidos internacionalmente. A seleção da startup vencedora  será transmitida pela Internet, pelo canal da Embrapa, com 176 mil inscritos no Youtube, além do Facebook e na Repileite. Venha ajudar a revolucionar o setor de lácteos, uma cadeia produtiva longa, diversificada, que fatura R$ 100 bilhões por ano!

Criado pela Embrapa Gado de Leite em 2016, o desafio de startups tem como objetivo identificar e evidenciar empreendedores e colaborar para que suas ideias inovadoras sejam soluções para desafios da sociedade tornando-se negócios.  Alinhada com a atuação da Embrapa, esta ação, tem foco na inovação tecnológica para a cadeia produtiva do leite do Brasil. As propostas a serem submetidas devem ser orientadas para inovação com o uso de recursos digitais - tais como, aplicativo para dispositivos móveis ou software web e/ou solução de hardware, o que inclui propostas baseadas em internet das coisas (IoT) ou uso de sensores.

Paulo Martins, chefe-geral da Embrapa Gado de Leite, destaca que o desafio de startups 2020 vai aceitar também propostas sem o uso de recursos digitais ou cujo uso desses recursos seja em menor escala. “Tais propostas podem tratar de design industrial ou de embalagens, equipamentos, processos, tratamento ou aproveitamento de resíduo, entre outros, que possam gerar produtos, serviços e tecnologias de caráter geral voltadas no agronegócio do leite”, explicou.

 

Fases do desafio

 O desafio de startups é composto de três fases: a primeira é denominada fase de homologação. É constituída da confirmação de inscrição das startups e do detalhamento da proposta. O detalhamento será feito por meio de preenchimento do formulário de descrição da proposta que, obrigatoriamente, deve ser acompanhado por um pitch em vídeo de até 4 (quatro) minutos sobre a proposta em submissão

A segunda fase, denominada fase de classificação, será composta da seleção de até cinco propostas entre as confirmadas na primeira fase. A terceira fase é a final, com a disputa das cinco melhores propostas selecionadas, que deverão fazer uma apresentação para que a comissão julgadora, formada representantes de todos os elos da cadeia produtiva, aponte a proposta vencedora do desafio.

Após a fase de homologação das propostas confirmadas, as equipes poderão aprimorar seus projetos visando a fase final por meio das mentorias disponibilizadas, que consistem em especialistas de várias áreas ligadas ao agronegócio do leite, cujos perfis estão disponíveis no site do Ideas for Milk. Bruno Carvalho, chefe de transferência de tecnologia da Embrapa Gado de Leite, ressalta que ao longo da existência do Ideas for Milk, 337 propostas foram encaminhadas, com soluções para todos os elos da cadeia produtiva do leite.

 

Casos de sucesso

 O jovem Leonardo Guedes e seu irmão idealizaram a Cowmed quando eram ainda jovens estudantes, em 2010. A ideia era trabalhar com monitoramento de saúde animal, levando tecnologia digital para dentro da porteira. Em 2016, eles participaram do Ideas for Milk, conseguiram aprimorar a proposta com ajuda dos mentores, ganharam projeção e conseguiram se estabelecer no mercado não só com uma tecnologia de futuro, mas já disponível no mercado. Hoje eles possuem 15 mil animais monitorados em tempo real. Já monitoraram mais de 50 mil desde o começo das atividades da startup. Hoje a Cowmed é a empresa que mais monitora animais no Brasil.

Sávio Filho ainda é estudante de Veterinária da Universidade Federal de Viçosa (UFV) e já é diretor de vendas da empresa que ajudou a criar, a Volutech, uma startup que surgiu da participação no Vacathon em 2018. Melhoraram o projeto criado durante a maratona de programação que integra o movimento Ideas for Milk e já no ano seguinte participaram do desafio de startups, figurando entre os vencedores do evento. “A partir daí, estamos traçando com muito sucesso nosso caminho como empreendedores”, revelou.

Eduardo Pinheiro, da Onfarm, lembra que sua empresa foi criada por estímulo do Ideas for Milk, em 2018, durante as caravanas de divulgação nas universidades. A jovem startup acabou vendedora do desafio e sua participação abriu muitas portas. Hoje ela leva tecnologia para o campo e ajudar a fazer diagnósticos em mais de mil fazendas.

 

Marcos La Falce
Embrapa Gado de Leite

Comentários

Mais vistas da semana

Embrapa apresenta primeira cultivar de uva 100% Nordestina

Centro de Manejo mais moderno e eficiente prioriza o bem-estar animal e prevê menos estresse aos animais

Brasil desenvolve seu primeiro sistema de avaliação genômica para bovinos leiteiros

Abertas as inscrições para o Simpósio on-line de Fruticultura

Rebanho bovino cresce em 2019, influenciado pelo cenário externo